Agroindústria de Beneficiamento de Babaçu é inaugurada em Calama

Em Calama, distrito localizado a 180 quilômetros de Porto Velho (no baixo rio Madeira), existe uma grande quantidade de babaçuais. Porém, as fontes de renda dos moradores da comunidade são a pesca e a produção de farinha de mandioca. Com isso, o babaçu acabava desperdiçado nos quintais das casas.  Para aproveitar esse potencial de produção da região e aumentar a renda dos moradores, foi construído o prédio da Agroindústria de Beneficiamento de Babaçu.

 

De acordo com estudo realizado por uma empresa de consultoria, com a produção do babaçu – tipo de palmeira em que se aproveitam os cocos para fazer farinha, óleo, cosméticos, artesanato, ração e uma espécie de carvão vegetal denominado briquete – em três anos a renda dos cooperados da agroindústria pode superar os R$1.500,00 mensais.

 

A agroindústria, construída pela Santo Antônio Energia como um dos trabalhos do Programa de Ações à Jusante da concessionária, ocupa um terreno de mais de 300 metros quadrados. São dois prédios, sendo um administrativo e outro de beneficiamento da fruta. Também foram instalados um poço para abastecimento de água e rede trifásica. O grande desafio para a construção foi a parte logística, por causa da dificuldade de acesso ao distrito.

 

Todos os equipamentos estão sendo comprados pela concessionária, a administração do local será feita pela Coomade e a concessionária também contratou o Instituto Fecomércio para capacitar a comunidade.

 

 

 casinha

Share On Facebook
Share On Twitter
Share On Linkedin
Share On Youtube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *