Criação de tambaqui será destaque na Vila Nova de Teotônio

Tanques de piscicultura
Dezessete tanques já estão escavados

 

A Vila Nova de Teotônio, localizada a 40 quilômetros da capital, é um dos destinos de porto-velhenses e turistas que procuram uma bela paisagem para desfrutar de momentos de lazer ou de descanso. Além do turismo, nos próximos meses a piscicultura vai ganhar destaque na vila, podendo se tornar mais uma importante fonte de renda para os moradores.

 

Uma área de 13 hectares, o equivalente a 13 campos de futebol, já está sendo preparada na parte mais alta da vila para receber um projeto de piscicultura comercial que está sendo implantado pela Santo Antônio Energia e que depois da primeira safra deverá ser gerido pela comunidade e a associação. Serão 22 tanques escavados – sendo que 17 deles já estão construídos –  com capacidade para a criação anual de 100 toneladas de tambaquis (podendo chegar a 150 toneladas no segundo ano) para serem vendidos in natura para frigoríficos do Estado.

 

“A empresa especializada em projetos de piscicultura e em mercado de pescado identificou possibilidades de ampliação de geração de renda para a comunidade local. Verificou-se que a piscicultura atende esta demanda e que há o interesse da comunidade da vila em trabalhar e em gerir o projeto”, explica o analista Socioambiental da Santo Antônio Energia, Fábio Nogueira.

 

As obras, que foram paralisadas no início do ano devido às chuvas, serão retomadas neste mês de abril, mas já estão com mais da metade dos trabalhos concluídos. A previsão é de que terminem neste primeiro semestre para que os tanques já comecem a receber os alevinos que, depois de um ano de engorda, atingirão três quilos e serão comercializados. Atualmente, em outros projetos de piscicultura, o custo da produção de cada tambaqui não ultrapassa R$3,50 e o peixe in natura é vendido a R$5,50.

 

Conforme informações da Biofish, empresa contratada pela Santo Antônio Energia para orientar e capacitar os moradores de Teotônio para o trabalho na piscicultura, Rondônia é o maior produtor de peixe cultivado do Brasil, chegando a vender 400 toneladas de tambaqui beneficiado sem espinha, por mês, para vários Estados. Na cidade vizinha de Manaus, a maioria dos peixes consumidos é proveniente de Rondônia.  “O mercado é rápido e seguro. A produção de Teotônio será vendida para frigoríficos rondonienses que repassam o Tambaqui para vários Estados do Brasil”, explica o proprietário da empresa, Jaire Bezerra.

 

Tambaqui

 

O tambaqui (Colossoma macropomum) é um peixe comum da bacia Amazônica e o segundo maior peixe de escamas do Brasil, só perdendo para o pirarucu. Do tambaqui se consomem a saborosa costelinha e o filé. As vísceras viram adubo e a pele pode dar origem a calçados e bolsas.

Share On Facebook
Share On Twitter
Share On Linkedin
Share On Youtube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *