Herbário da Unir conta com investimentos da Santo Antônio Energia

Herbário da Unir conta com investimentos da Santo Antônio Energia

Certamente você já deve ter visto uma flor ou folha seca dentro de um livro, servindo como marcador de página. O que muitas pessoas não sabem é que método semelhante é adotado para a conservação de plantas em herbários. Plantas prensadas e secas podem ser conservadas por muitos anos, constituindo a base do conhecimento taxonômico que auxilia pesquisas nas áreas de  farmacologia, agronomia, etnobotânica (plantas medicinais e alimentares) e na ecologia.

Na época da formação do reservatório da Hidrelétrica Santo Antônio, de 2009 a 2011, foi feito um importante trabalho de identificação, resgate e herborização de espécies de plantas da região. Este rico banco de dados elaborado pela Santo Antônio Energia, composto por cerca de 2.500 amostras de folhas, caules secos, flores e frutos, foi entregue na época para a Universidade Federal de Rondônia (Unir) para enriquecer seu herbário, que é como se fosse uma “biblioteca de plantas”. “Foi muito importante repassar este material para a Unir, permitindo a continuidade dos trabalhos de pesquisa vegetal que são extremamente úteis para a comunidade acadêmica e para a comunidade em geral”, declara o coordenador de Meio Ambiente da Santo Antônio Energia,  Kaio Ribeiro.

Algumas amostras representaram espécies novas para a Ciência, como por exemplo, um exemplar de Philodendron,  sendo um tipo de “comigo-ninguém-pode”, comumente utilizada em paisagismo. Outra espécie recentemente descrita foi a Davilla lanosa, uma planta que pode facilmente ser encontrada na mata do campus da Unir e em locais secos de Porto Velho.

Herbário da Unir conta com investimentos da Santo Antônio Energia

Naquela época, além do repasse das amostras de plantas, a Santo Antônio Energia também realizou obras de ampliação do herbário da Unir, que teve sua capacidade ampliada de dez mil para 80 mil amostras, em um investimento de mais de R$ 160 mil. A empresa também investiu mais R$ 300 mil na aquisição de equipamentos como estufas, lupas, scanner de alta resolução, desumidificadores, entre outros materiais. Tudo isso fez com que o herbário da universidade se tornasse o maior do estado.

O professor de Anatomia Vegetal e Fitogeografia da Unir, Antônio Laffayete, explica que além da importância para a universidade, o herbário é importante para todo o estado porque representa o conhecimento da flora de Rondônia. “É a maior coleção da flora rondoniense. Isso serve de material para estudos taxonômicos, colabora com o registro de novas espécies de plantas, apoia estudos fitoquímicos de potencial interesse para indústria química e medicinal, além de contribuir para a conservação de espécies”, revela.

O herbário da Unir costuma ser aberto para visitação. Nos anos de 2018 e 2019 chegou a receber mais de 2000 estudantes de escolas públicas e privadas do estado. Com a pandemia, as visitas foram paralisadas, mas a expectativa é de que sejam retomadas no decorrer do próximo ano.

Share On Facebook
Share On Twitter
Share On Linkedin
Share On Youtube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *