O perigoso Sapo-dourado

Sapo dourado 1Você já ouviu falar no “Sapo-dourado”? O nome científico dele é Rhaebo guttatus. Vive nas selvas do Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Suriname e Venezuela. Tem 14 cm de comprimento do focinho à cloaca. O dorso, cabeça e o corpo vão do castanho-alaranjado ao castanho-azeitona. A parte lateral das pernas é marrom. O ventre é castanho-acinzentado com pequenas manchas creme. A íris é ouro-pálido com linhas radiais negras. Esta é mais uma das espécies resgatadas da área de influência da Hidrelétrica Santo Antônio e devolvida à natureza.

 

Conta com mecanismo de defesa, tem a capacidade de lançar veneno de suas glândulas na forma de jatos. A glândula de veneno, chamada de glândula paratóide, é situada atrás dos olhos. Se alimenta de invertebrados e tem hábitos terrestres e noturnos.

 

Segundo os cientistas do Instituto Butantan, o veneno liberado pelo Sapo-dourado tem propriedades inflamatórias, capazes de causar complicações neurotóxicas, cardiotóxicas, edemas pulmonares, problemas no sistema digestivo ou até mesmo levar o predador a óbito.

Share On Facebook
Share On Twitter
Share On Linkedin
Share On Youtube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *