Os troncos que descem o rio Madeira

Conjunto de boias que impede os troncos chegarem às turbinas

 

Logboom instalado
Logboom instalado

Uma das características do rio Madeira – além das águas barrentas – é o transporte de grandes árvores e galhadas durante as cheias anuais. Na época do inverno amazônico (novembro a abril) as águas aumentam o volume de vazão e inundam campos e florestas. A força da vazão arranca as árvores do solo das margens e as transporta rio abaixo.

 

Para evitar que estes troncos fiquem retidos e danifiquem os equipamentos de geração da Hidrelétrica Santo Antônio, foi desenvolvido um projeto para a implantação de um sistema que não apenas interceptasse os troncos e detritos, mas também os direcionasse e permitisse que os troncos e detritos seguissem sua trajetória rio abaixo, sem que sejam retidos nos equipamentos ou na barragem.

 

O Sistema de Transposição de Troncos é composto por um Logboom, que é conjunto de boias em formato de tonéis, que sustenta painéis metálicos que vão desde a superfície da água até a profundidade de aproximadamente quatro metros. Essas boias são preenchidas com isopor e formam cordões flutuantes e são presas em blocos de concreto, e uma estrutura para verter os troncos no corpo da barragem, que está em fase final de construção civil.

 

Dessa maneira, as madeiras que descem desde a Bolívia seguem seu percurso pelo rio Madeira até sua foz no rio Amazonas e o ciclo natural continua.

Share On Facebook
Share On Twitter
Share On Linkedin
Share On Youtube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *